quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Como nossos pais



Meu pai sempre foi um grande homem muito responsável, era o homem da casa trabalhava e sustentava a casa , enquanto minha mãe ficava em casa cuidando dos filhos. Nunca nos deixou faltar nada, uma pessoa de caráter invejável, mais nunca foi aquele pai de comercial de TV, sempre chegava cansado em casa e a minha relação com ele era de respeito, e quando veio a adolescência então... ai que a coisa complicou , pois meus pais separaram um semana depois que completei 15 anos e foi uma fase muito difícil e conturbada para toda a família, e eu que não era tão apegada ao meu pai (pelo menos era isso que eu achava) sofri muito, senti falta, esperei a presença deles nas datas especiais, discutimos, ficamos sem nos falar.Cheguei a dizer que não me importava com ele. Com 20 anos sai de casa e vim para Minas transferida da empresa que eu trabalhava, nossa relação melhorou e muito, senti saudade, liguei, disse que o amava, a distância no meu caso foi muito boa para dar valor as pequenas coisas, e sei que sou geniosa e sempre exige muito das pessoas e no caso do meu pai sempre esperava muito.E hoje consigo enxergar o porque de determinadas atitudes, consigo entender e amar.
Depois que meus filhos nascerem parece que renasceu uma nova Michelle, passei a me colocar no lugar dele, parei de implicar com suas escolhas, e quando vou para São José dos Campos, tudo que quero é que ele curta ao máximo seus netos, que não esquecem do vovó Ica deles.
Com a minha duplinha tento resgatar todos os valores que considero importantes para a formação de grandes cidadãos e sempre acredito que a família é a base de tudo, é o alicerce para formação pessoal, psicológica e profissional. Como todos já sabem não moro com o pai das crianças( sim não somos família Doriana) , mais procuro ao máximo passar para eles a relação de família, tudo que acontece no dia a dia deixo o pai a par da situação, nunca mais nunca falei algo negativo do pai para eles, incentivo o convívio, faço jantar em casa para eles, o pai vem uma vez por semana coloca-los para dormir, peço ajuda para fazer e comprar os presentes nas datas comemorativas. E se depender da minha pessoa eles sempre viverão em clima familiar e terão ótimas recordações da infância.
Um dia Lara se "aproveitando"da  situação, depois de fazer uma arte veio com seu jeitinho manso me pedir para não contar para o papai. Falei para ela que isso não era certo e esperei o dia em que o pai estivesse perto, contei e expliquei para ela na frente dele que nós dois queríamos o bem dela e que a mamãe não vai esconder nada do papai e vice e versa.
Só sei que aqui é assim...
Só tenho que agradecer a Deus por poder estar criando meus filhos, dentro daquilo que acredito ser bom para eles, e de ter o apoio do Alex , mesmo ele não estando tão presente muitas vezes, mais é um paizão e as crianças são apaixonada por esse pai que me salva na hora dos perrengues e me ajuda muito na educação das crianças.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Inspirações para festas com o tema Ferrari

Quando na Simpilim recebemos o pedido de fazer uma festa com o tema Ferrari ficamos bastante apreensivas pois como sempre queremos fazer algo diferente pesquisamos muito e tivemos muitas inspirações no Pinterest

E a festa ficou simplesmente linda...

decoração 
Podium na entrada do salão
.
As duas mesas auxiliares foram feitas com pneus, oque deixou ajudou muito na decoração e em cima das mesas fizemos um semáforo com balões.


O painel foi feito com balões, fizemos uma parede de balões preto e branco.


Na mesa do bolo colocamos carrinhos da ferrari, cubos, pneus



O Podium foi a sensação para as crianças que apostavam corrida durante a festa.



Essa festa foi feita para esse tema, porém pode ser feita também com os temas Hot Wheels  e Carros.
Espero que tenham gostado, toda sexta-feira postarei inspirações para festas.

Até mais!

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Meu amor se multiplicou para dividir.Carta para minha Larinha

Quando seu irmãozinho nasceu você sempre teve muito ciúmes, mamãe e todos que te amam custaram a entender que tudo que você queria era chamar a atenção e mostrar que você estava ali e que apesar de ter 1 ano e 6 meses ainda era um bebê, então também poderia agir como se fosse um bebê.Seu irmãozinho foi crescendo e você também foi aprendendo a dividir o amor, até mesmo porque ele era um bebê chatinho que chorava muito e queria o colo da mamãe o tempo todo, e você minha pequena notável souber lidar com isso melhor que todos a sua volta. Quando ele ficou maiorzinho e já brincava com você papai e mamãe tiveram que te ensinar a dizer não e não ceder o tempo todo, e até hoje você é muito compreensiva com o João.
Minha linda desde que seu irmão nasceu todas as noites depois que vocês dormem eu sempre vou na sua caminha, te olho, te beijo e sinto saudade do tempo que a atenção era só para você, do tempo que mamãe tinha tempo para cuidar só de você, mais mamãe também ama dividir a atenção entre você e seu irmãozinho, é bem mais radical e divertido né?  Como nos divertimos juntos, como ele nos faz rir das palhaçadas, dos choros sem sentido em que nós duas começamos a imita-lo e falar que ele é bebê, ai de repente estamos os 3 rindo e se abraçando.
Lara você e o João tem personalidade e particularidades diferentes, e você sabe o quanto seu irmão é "aparecido", mexe e ri para todos na rua, e é só por isso que as pessoas acabam conversando com ele primeiro, isso jamais quis dizer que elas não te enxergaram, ou não te acham linda e inteligente.É só porque o fanfarrão do seu irmão sempre faz  uma gracinha para chamar a atenção.
Filha perdoa as vezes que a mamãe sem perceber, deixa você pensar que ama mais o João do que você. E na semana do aniversário do seu irmão, você só faltou gritar e me pedir para acordar, que você precisava de atenção , só que a mamãe na correria nem percebeu e acreditou que era coisa de menina birrenta. Teríamos 2 eventos naquele fim de semana, a festa junina da sua escolinha ( que você estava linda e arrasou) e o aniversário do João, que nem seria uma grande festa como foi a sua da Minnie, mais hoje eu entendo que você ficou se sentindo em segundo plano, pois assim que acabou a festa junina e fomos almoçar com a vovó e  a madrinha do João deu para ele um presente e a mamãe e todos a sua volta começaram preparar a festa do João, você teve febre e ficou muito prostadinha. Passei a noite toda preparando o aniversário do seu irmão e controlando a sua febre. No domingo ficamos preocupados que a sua febre não passava, a vovó chegou, a Re do Dante que você ama também , mais nada te animava,Didi cuidou de você, vovó te deu remédio e você até tentava se animar.Quando o papai chegou com presente para você  e para o João, já era outra menina que estava ali , seu semblante mudou, conseguiu brincar e febre passou. Sei que tudo isso não foi pelo presente sabe filha e sei também que ama demais seu irmãozinho, porém é normal e pode sentir isso. A mamãe está se corrigindo todos os dias nas pequenas coisas, reservando um tempinho só para gente conversar, dando mais atenção quando no meio do corre e corre ou até mesmo quando seu irmão está tomando toda a atenção para ele,mamãe está ficando atenta para aos seus sinais, as suas caras e bocas querendo um pouquinho de carinho. Mamãe também erra tá filha, mais também tenta muito acertar.
Eu também não imaginava nunca que o amor que eu sinto por você poderia um dia se multiplicar para dividir, mais pode acreditar que ele é tão imenso que apesar de ser diferente é exatamente igual, amo vocês incondicionalmente e apesar de muitas vezes parecer uma louca tentando realizar todas as tarefas do dia a dia,me dividindo em mil para dar conta de tudo, é filha tem dias que quando vou para o quarto contar historinha você já está dormindo, pode ter certeza que meu coração fica apertado e mesmo que esteja dormindo te peço perdão.
Você é minha lady, linda, vaidosa, inteligente, que adora me imitar, que esta na fase de querer saber o porque de tudo, é muito atenciosa e amo ficar vendo você brincar conversando com as bonecas e com seu irmãozinho.
 Escrevi isso tudo para que você jamais tenha duvida de que te amo demais!


quarta-feira, 10 de julho de 2013

Três anos de João na minha vida

No ultimo dia 07 meu pequeno ogrinho completou 3 anos, não consegui postar nada para ele pois além de estar preparando a festinha, ainda tive compromisso profissional no fim de semana, então vai o meu recado:
Meu lindo que você é o presente que Deus me deu sem ao menos eu pedir, pois ele sabia do quanto você seria alegria e luz para minha vida, e é isso, são 3 anos que nem me lembro dos anos anteriores sem a sua existência, você é muito, mais muito especial em minha vida, foi a surpresa mais linda e abençoada te amo meu amor! 

Esse ano fiz um almoço domingo só para família e amigos próximos e na segunda cantamos parabéns na creche junto com os amiguinhos, foi tudo simples mais ele amou,escolheu os temas e a mamãe aqui tentou fazer o melhor (como em casa de ferreiro o espeto é de pau, ficaram faltando alguns detalhes mais tá valendo rs)

Em casa fiz com o tema que ele ama, imita todos os personagens e disse que queria festinha do Chaves





Com os amiguinhos fiz com o tema Buzz Lightyear , minha sócia fez a cestinha e dentro coloquei suquinho, bolo, e salgado. Foi muito legal porque eles sentaram e comeram bonitinho e depois fizeram farra com os balões.






Fim de semana agitado e feliz!

domingo, 30 de junho de 2013

Toy Story da depressão

Sempre gostei de filme infantil e depois que fui mãe então aumentei de forma absurda a minha lista de filmes. Quando assisto a um filme adoro ver a reação das crianças, dou risada, me emociono...
E tem sempre aquele filme que um deles cisma em assistir milhões de vezes, mais para João à fase Toy Story nunca passa, ele assiste vários filmes e sempre pede para assistir Woody/Boas. E vou confessar que sempre fico depressiva e emocionada com esse filme (exageros de mãe a parte).

Sempre que João está assistindo paro o que estou fazendo e fico com os olhos cheio de lágrimas assistindo o final, antes que alguém diga que sou uma louca chorona vou me justificar:
·        Fico pensando nos meus filhos crescidos abandonando os brinquedos
·        Sofro junto com os brinquedos que querem a atenção do amigo.
·        Penso em quando um deles tiver que sair debaixo da minha asa.
·        Vejo o menino grande indo para a faculdade e relembrando cada brinquedo que fez parte da sua infância, suas funções nas brincadeiras imagináveis.
Pode parecer um drama de mãe egoísta, porém acho essas situações muito reais, foi assim com meus pais e vai ser assim comigo. (uahuahauhau).
A velha frase de que criamos filhos para o mundo, hoje faz muito sentido, pois a cada conquista, a cada fase... Vou percebendo que eles vão ficando mais independente e somos obrigados á preparar o psicológico para isso, pode parecer cedo demais para pensar nisso, mais depois de assistir o filme inúmeras vezes (por livre e espontânea pressão) fiquei pensando muito no assunto e penso também que quero estar ao lado deles em cada decisão (mesmo que meu coração de mãe grite que eles não podem sair da barra da minha saia). Sempre, sempre vou querer que eles me tenham como companheira, alguém que participe dos sonhos, alegrias, tristezas.
Nesse vídeo sem saber da minha paixão pelo filme, o fotógrafo colocou a música que toda vez que toca a versão em português, a duplinha fala que é nossa música .


Se eu estiver “viajando” muito, me avisem por favor.

E por ai qual o filme que seus filhos gostam de assistir inúmeras vezes?


quinta-feira, 27 de junho de 2013

Estamos de volta...

Estamos de volta!
Tempos difíceis, confusos e complicado.
Sabe quando tudo acontece ao mesmo tempo? Então... já passou . E como  minha vida estava uma loucura abandonei meu blog que tanto amo e senti muita falta, aqui guardo momentos da  vida das crianças, pérolas , fotos, adoro os comentários, me emociono escrevendo, me emociono relendo,dou risadas sozinha .Posso confessar tive que ter tanto animo para enfrentar certas situações, que acabou o animo e a inspiração para escrever.
Sempre senti falta e nesses meses que deixei o blog na gaveta, muitas coisas aconteceram. As festas estão indo de vento em polpa, tudo ficando muito lindo, feito com muito amor e capricho. Voltei a trabalhar com os novos donos do restaurante onde trabalhava, mais agora trabalho só 6 horas por dia, oque me sobra tempo para dedicar a SimPirilim. No mais continua tudo na mesma,Lara continua a Lady de sempre na fase do “Porque? “ Aprendeu a escrever seu nome e desenvolveu muito nesses 5 meses de escolinha. (ah depois vai ter post sobre a UMEI em que ela estuda e que estou amando). João me ogrinho está mais fanfarrão do que nunca, não aceita ser chamado de bebê (semana que vem completa 3 anos, vai ter post também RS). Agora consigo trabalhar em casa, limpar a casa, ler, assistir filme, tudo isso porque a duplinha agora brinca horas e horas , é uma sintonia tão grande dos dois que fico emocionada em vê-los brincando de casinha, escolinha, show de músicas e várias outras brincadeiras(também vai render post ).
Continuo na mesma luta da maternagem de raiz, errando, acertando, pagando língua, me dividindo em 1000 e muitas vezes desejando um clone.
Vou colocar algumas fotos de tudo que aconteceu com a gente nesses últimos meses e podem ter certeza que tem muito post legal vindo por ai....
Sempre juntos

Fazendo farra com o novo trabalho da mamãe

As festas Simpirilim
Essa semana tem mais posts e obrigada a todos que sentiram falta das minhas postagens no blog.


segunda-feira, 11 de março de 2013

Mudar para educar

  Sempre fui muito tranquila com as crianças, colocava os limites, mais hoje percebo que não era tão enérgica como deveria ser, mais sempre insistia em falar e justificar que estava no caminho certo e que era da personalidade deles mesmo ( e João que não é bobo nem nada percebeu que com a mamãe ela poderia aprontar e testou todos os meus limites). Viajamos em janeiro,e foi ai que perdi o fim da miada, pois a criança que citei anteriormente foi muito paparicada e aprendeu muita coisa errada, voltou de viagem agressivo, cuspindo, mostrando a língua, chorão.Deixei ele com a minha um dia e quando cheguei foi só reclamação... Fiquei mal.
Estava ficando esgotada porque ele exigia minha atenção o tempo todo que estávamos juntos, e a Lara consequentemente estava birrenta, pois coitada precisava fazer algo para chamar atenção e do outro lado um mãe neurótica, que além dos problemas profissionais que estava enfrentando, ainda não estava conseguindo dominar um menino de 2 anos e 8 meses.Achei que fosse pirar!pa
E percebemos que com o pai por perto ele até tentava mais não aprontava metade do que aprontava quando o pai não estava por perto. Ele testou todos os meus limites, com seu jeitinho de me conquistar que só ele tem, chegou ao ponto de bater na irmã e na hora que fui corrigi-lo soltar um:- Te amo mamãe linda, sorrir e sair correndo.
Já estava enlouquecida quando um dia liguei para o pai deles chorando, sem saber oque fazer, perguntando onde estava o erro. E ele me respondeu: - Se quiser vou ai e converso com ele, mais nada vai adiantar enquanto você não mudar e parar de ceder e rir das gracinhas que ele faz. Sei que você é mãezona mais precisa impor limites. Desliguei o telefone chorei mais um tanto e decidi que aquele fim de semana seria decisivo e que a minha postura tinha que mudar, pois o João estava se tornando um criança birrenta, chata e a Lara estava indo para o mesmo caminho, precisavámos voltar a ser oque éramos.E imediatamente após desligar o telefone lógico que a Lara veio chorando porque ele tinha jogado a boneca dela longe, coloquei João de castigo, conversei e expliquei. Fiz isso várias vezes no dia, fiquei de cara feia, quando ele vinha chorando não dava atenção e ainda falava para ele que não entendia criança que falava chorando. Fiquei o dia todo de cara fechada, quando foi a tarde ele veio na cozinha e me perguntou: - Não xou mais xeu amor?
Respirei fundo me abaixei, sentei ele no meu colo e falei: -Você é meu amor sim, mais eu fico triste quando você não está bonzinho.
Ele saiu meio desconfiado.
No fim da noite na hora de dormir ele soltou mais uma: - Liga para o meu pai e fala que agoia xou bonzinho.
Quase todos os domingos vamos para casa da minha mãe, e nesse domingo decidi que ficaríamos em casa, pois queria dar continuidade nesse processo, ficamos em casa e permaneci firme com minha postura. A mudança foi nítida, o menino mudou da água para o vinho, agora quando ele apronta eu só olho de cara feia e pergunto séria: João oque você fez? Ele fica todo sem graça e pede desculpas. Sim ele mudou da água para o vinho, mais a principal mudança que tinha que ter acontecido foi a minha . Talvez por medo se ser uma mãe muito rígida e opressora(exageros a parte rs) não tenha tomado essa atitude antes, e até mesmo porque quando estamos vivendo a situação não percebemos o quanto estamos errando, ou até mesmo por amar demais achamos que estamos no caminho certo.
La vem a maternidade de novo me mostrando que temos sim que ser uma metamorfose ambulante e estar abertos á mudanças, para o nosso bem e o bem de nossos filhos.
Escrevo esse post aliviada por ter conseguido reverter o quadro, e estou me policiando todos os dias e todas as horas, para não deixar desandar de novo ...



A educação e formação de nossos filhos depende única e exclusivamente de nós que somos para ele o ponto de referência, o espelho. Está sim nas nossas mãos formar e lapidar essas jóias preciosas para que sejam pessoas melhores em um mundo em que vários valores precisam ser resgatados, e tudo isso começa com um NÃO que muitas vezes sangra nosso coração, mais é um não necessário.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...